• Equipe Mulher da Palavra

Como superar a ansiedade. PARTE 2. por Nelson Galvão


Epidemia é uma doença infecciosa e transmissível que ocorre numa comunidade ou região e pode se espalhar rapidamente entre as pessoas de outras regiões, originando um surto epidêmico. Uma das epidemias mais terríveis da história foi a peste bubônica (mais conhecida como “peste negra”) que assolou a Europa do séc. XIV. A doença matou em torno de 50 milhões de pessoas entre 1333 e 1351. A contaminação se dava pela bactéria Yersinia pestis, que se hospedava na pulga comum em ratos. A epidemia foi combatida à medida que a higiene e o saneamento das cidades melhoraram, diminuindo a população de ratos urbanos.

O que isso tem a ver com nosso estudo de filipenses? Vejamos. Na última devocional (Filipenses 4.6,7) vimos sobre a ansiedade e como a Palavra de Deus nos ajuda contra esse terrível mal. Vimos que a oração é um relacionamento contínuo de confiança dependente e gratidão a Deus. Isso só é possível por meio de Jesus Cristo. O relacionamento com Deus só é possível por meio do único mediador entre Deus e o homens, Jesus (1 Tm 2.5). O resultado é paz. Essa paz nos guarda da ansiedade.

A ansiedade e os pensamentos

Agora leia os versos seguintes (Fl 4.8,9). Note que Paulo fala de pensamentos (v.8) e prática (v.9). Como isso se relaciona com a ansiedade? Lembre-se da definição de ansiedade: é um estado continuo de preocupação. A pessoa ansiosa vive num estado de alerta constante por causa de uma situação que pode acontecer – e causar sofrimento. Na ansiedade, o motivo de preocupação está no futuro. Sendo assim, a ansiedade não se origina nas circunstâncias objetivas da vida, mas na mente. São os pensamentos ruins que agem como uma bactéria, se alastram ao ponto de provocar a ansiedade e determinam os comportamentos.

Primeiro, Paulo foi preventivo quanto à ansiedade: você precisa ter um relacionamento contínuo de confiança e gratidão a Deus (v. 6,7). Depois, Paulo ataca o nascedouro da ansiedade: os pensamentos. Estes devem ser higienizados. Os pensamentos devem ser: verdadeiros, honestos, justos, puros, amáveis, aquilo que tem boa fama, virtude e louvor (v. 8).

A higienização dos pensamentos

Como? Como manter uma mente “higienizada”? Lembre-se que no caso da peste negra a epidemia foi combatida à medida que o saneamento das cidades melhorou, diminuindo a população de ratos urbanos. Não foi apenas matando os ratos, mas eliminando as condições favoráveis à propagação deles. Como fazer isso em nossa mente? Veja o v.9: “O que aprendestes, recebestes, ouvistes e vistes em mim, tudo isso praticai; e o Deus de paz estará convosco”. O que Paulo está dizendo é que a prática da Palavra de Deus incide de tal maneira em nós que o resultado é: “o Deus da paz estará convosco”. Ele já citou anteriormente a paz (v. 7) como resultado do exercício da oração. Agora, ele cita novamente a paz, mas como resultado da prática da Palavra de Deus. O resultado é que o próprio Deus, o doador da paz estará conosco. Isso significa que a oração deve caminhar com a prática da Palavra. Veja como é a mesma coisa que Jesus disse em Jo 15.7: “Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será concedido”. Ou seja, a oração não tem poder em si mesma, se for destituída da Palavra de Deus. Nada adianta a oração, se não vivemos de acordo com a vontade de Deus, com os preceitos determinados por Deus. É como se eu solicitasse junto ao Departamento de Trânsito a carta de motorista para o meu filho, sendo que ele só tem quinze anos.

Talvez você esteja lutando contra a ansiedade. Quem sabe pensamentos tenebrosos têm paralisado você. O caminho de tratamento que a Palavra de Deus nos oferece é a oração, em confiança e gratidão. Além disso precisamos combater os pensamentos ruins, por meio da prática da Palavra de Deus. Sendo assim, quero incentivá-lo a começar um estudo bíblico sério da Palavra de Deus. Estude-a, se tiver dificuldades procure alguém e/ou igreja que leve a Bíblia a sério. Lembre-se do Salmo 19.8:

Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro e ilumina os olhos (grifo meu).

Nelson Galvão



Confira também as pastorais anteriores em Filipenses:



Valeu a pena! Filpenses 1.27-30

As lágrimas e o avanço do Evangelho. Filpenses 1.12-26 O que acontece quando as coisas vão mal. Filipenses 2.1-4 Quem é Jesus? Filipenses 2.5-8 A cruz não é o fim. Filipenses 2.5-11 O Evangelho é poderoso para nos salvar e continuar nos salvando. Filipenses 2.12-18 Cristo em nós… isto sim é admirável! Filipenses 2.19-30 Sobre a verdadeira alegria. Filipenses 3.1-11 Verdadeiro viajante. Filipenses 3.12-21 Minha família é uma zona de guerra? Filipenses 4.1-3 Jesus, alegria dos homens. Filipenses 4.4-5 Como superar a ansiedade. Filipenses 4.6,7



Atua como diretor pedagógico do ministério Pregue a Palavra, como coordenador do grupo do Pregue a Palavra de Cuba e como professor convidado da Escola de Pastores PIBA.

#NelsonGalvao #Pastorais

1 visualização

11 4412-6679

"FALA COM SABEDORIA E ENSINA COM AMOR."

Proverbios 31:26