• Equipe Mulher da Palavra

Lições da sala de espera da infertilidade. por Kelsey Park

Atualizado: 24 de Jul de 2019


Meu marido e eu temos tentado ter filhos há quatro anos. Apesar da jornada da infertilidade ter-nos levado numa jornada que nenhum de nós queria fazer, a experiência continua a nos ensinar e refinar a nossa fé. Durante estes últimos quatro anos, eu aprendi várias lições valiosas na minha caminhada com o Senhor.

Cinco Palavras de Encorajamento para Aqueles Lutando no Campo da Infertilidade.

1. Busque uma comunidade.

Quando começamos a tentar ter filhos, nenhum de nós se abriu para nossa igreja local sobre este assunto. Claro, eu contei a alguns amigos que moravam a centenas ou milhares de quilômetros, mas aqueles perto de mim eu mantive à distância. Eu ainda não tinha me tornado próxima das pessoas no nosso pequeno grupo, e quanto eu senti me empurrando para ser vulnerável, eu resisti e mantive minha boca fechada. Olhando para trás, eu vejo que o Senhor me levava a me abrir com os outros. O isolamento nos forçou à dor e solidão mais profundas do que era necessário.

No momento mais difícil de nosso casamento e da minha vida, eu me isolei dos outros, na tentativa de me proteger. Mas ao invés de me proteger, eu acabei me fazendo mais mal. O primeiro ano e meio de nossa luta para engravidar me quebrou de maneiras que eu ainda estou tentando processar. Meu marido e eu nos sentimos sozinhos e tentando nos agarrar a qualquer fio de esperança enquanto navegávamos na escuridão da luta de uma coisa que não estava acontecendo.

Ainda assim, Deus, em Sua bondade, respondeu nossas orações nos cercando com uma comunidade. Quando nós demos o passo da obediência para nos abrir com os outros ao nosso redor, o Senhor usou nossa honestidade para nos trazer a cura profunda, individualmente e como casal. Nós abrimos nossas vidas para os outros para que eles chorassem conosco (Rm. 12.15) e quando buscamos a luz, Ele nos deu a comunhão que nos sustenta (1Jo 1.7).

2. Confie no Senhor e lembre-se da Sua fidelidade.

Vez após vez, somos confrontados com esta verdade: é o Senhor que “abre e fecha a madre” de uma mulher. As histórias de Léia e Raquel nos mostram que o Senhor pode fazer com que uma mulher possa ter filhos, ou escolher manter uma mulher estéril (Gn.29.31; 30.22). A história de Ana em 1 Samuel também nos mostra que Deus tem a habilidade de abrir a madre de uma mulher quando Ele assim deseja (1Sm. 1.5-6, 19). A história de Ana é cheia de dor e anseio. O narrador de 1 Samuel conta-nos que “todos os anos” ela era atormentada pelo fato de que não podia ter filhos. O seu desejo de ter filhos foi mal interpretado pelo sumo sacerdote (v.14) e por seu próprio marido (v.8). Mas em meio à sua dor, o Senhor lembrou-se de Ana e permitiu-lhe conceber (v.19). Este tempo preparou o caminho para o filho de Ana, Samuel, ser dedicado a Deus e trazer Israel para o Senhor durante toda a sua vida.

Ver a fidelidade de Deus para com Ana me encoraja quando eu sinto que não há esperança. Este mesmo encorajamento vem quando ouço sobre a fidelidade de Deus para com seu povo durante tempos de desespero. Isto pode vir de lembrar-me da minha própria história ou de outra pessoa, mas a verdade é a mesma: Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre (Hb. 13.8).

3. Esperar tem um propósito.

Percebi, logo no início da jornada da infertilidade que o Senhor não está me levando através disso tudo apenas para que eu alcance o objetivo final de ter filhos. Esperar tem um propósito. O Senhor está usando este tempo para me moldar na pessoa que Ele deseja que eu seja. Ele está usando este tempo de espera para me refinar à Sua imagem.

Ele é bom e fiel. Romanos 8.18-30 me lembra que a minha esperar lança luz na grande imagem de toda a criação aguardando ansiosamente. O advento desta vida, com a dolorosa espera da infertilidade, é para, por fim, trazer glória a Deus através de Sua redenção final.

Deus também me ensina através deste tempo de espera a receber dEle a paciência e perseverança. Quando eu estou fraca e não sei como orar por paciência e perseverança, eu posso descansar no fato de que o próprio Espírito de Deus, Ele mesmo, está intercedendo por mim (Rm. 8.26)

4. Pense na verdade e rejeite as mentiras.

As mulheres que lutam para conceber são bombardeadas com mentiras que vem em todas as formas e tamanhos.

ü Se eu perder mais cinco quilos, meu corpo iria ovular. Eu não estou grávida este mês porque eu comi biscoitos e isto estragou meu ciclo.

ü Como eu lutei com o pecado do sexo antes do casamento, agora o Senhor está me punindo. Eu não sou digna de ser mãe.

ü Meu marido vai de abandoner se eu não der filhos a ele. Será que meu marido ainda me amará se eu nunca ficar grávida?

Estas são apenas algumas das mentiras que já passaram pela minha mente ou foram levantadas em grupos de discussão com outras mulheres cristãs viajando nesta estrada.

É fácil cair em um ciclo vicioso de mentiras e ainda mais fácil ficar distante da comunidade. Existem momentos em que eu falo estas mentiras em voz alta e amigos queridos as chamam do que elas são mesmo: mentiras. A liberdade que eu experimentei por ter outros me ajudando a ver a verdade na qual eu não estava acreditando ou não conseguia ver ainda é incrível para mim.

5. Busque o Senhor.

No fim das contas, se eu não tiver filhos, mas tiver o Senhor, eu estarei bem. E não apenas bem, mas vivendo uma vida abundante. Alguns dias, esta verdade é tão dura de acreditar quando as outras.

Quando isto acontece, eu me lembro da verdade encontrada no Salmo 23. “O Senhor é o meu pastor, nada me faltará”. Ele sabe o que eu preciso mais do que eu sei o que eu preciso. Ele sabe o que eu quero, antes que eu saiba o que eu quero. Algumas vezes, eu simplesmente preciso obedecer e orar ao Senhor, reconhecendo que ele sabe mais que eu. E nos dias em que eu não sei como orar, eu peço ao Espírito que me ajude a confiar que isto ainda é verdade na minha vida.

No início desta jornada, eu me voltei para o Senhor, mas não inteiramente. Eu estava amarga e zangada porque a minha história tinha que ser tão dolorosa. Louvado seja Deus pois Ele acalmou meu coração amargo e continua a me mostrar Sua bondade em meio à esta grande dor. Quando eu olho para trás e me lembro da fidelidade de Deus durante os últimos 4 anos, eu olho para a frente, sabendo que ele permanecerá fiel. Eu também sei que Ele continuará a me ensinar mais a respeito Dele e de Seu propósito para este tempo de espera quando eu O buscar em verdade e comunidade. Que Ele faça o mesmo por você.


Kelsey Park

Fonte: Revive our hearts. Website: reviveourhearts.com.

Traduzido com permissão. 

Título original:  Lessons from the Waiting Room of Infertility

Tradução: Viviane Andrade


Kelsey Park atualmente vive em Nebraska com seu marido, Daniel. Através da experiência da infertilidade, a paixão de Kelsey para falar da verdade de Deus foi reacendida. Pela graça de Deus, ela atualmente vive uma vida onde ajuda seu marido em todos os aspectos do ministério de louvor, encontra-se com mulheres para discutir a interseção da vida e da fé e vive a vida em sua plenitude.

#Maternidade #Sexualidade

8 visualizações

11 4412-6679

"FALA COM SABEDORIA E ENSINA COM AMOR."

Proverbios 31:26