• Equipe Mulher da Palavra

A Guerra dos Sexos: Genesis 1-3

por Diane Ellis|





Já notou que a bíblia começa com a criação dos céus e da terra e um casamento--e termina com a criação de novos céus e a nova terra e o casamento de Cristo com sua noiva, a Igreja? Isto não é por acaso! Tudo do inicio até o fim faz parte da historia que Deus planejou antes da criação do mundo, e antes da guerra dos sexos. O plano começou a desdobrar em Genesis para restaurar sua criação. E você e eu fazemos parte dessa historia.


Qual foi o design divino original e como cabemos nessa história?


Genesis 1 mostra a panorâmica da criação, e vs 26-28 foca na criação do ser humano.

Então disse Deus: "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão".

Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou, e lhes disse: "Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra".


No Design Divino original não houve guerra entre os sexos. O Homem e a Mulher trabalharam lado ao lado, ambos feitos na imagem de Deus, com o propósito de dominar sobre a criação, e multiplicar a imagem de Deus na terra através de encher a terra com filhos.


Genesis 2 destaca os propósitos distintos pelo qual o homem e a mulher foram criadas. “Deus colocou o macho no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo”. (Gen 2.15) Depois O Senhor Deus deu ordens ao homem: "Coma livremente de qualquer árvore do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá". (2.16-17) Gen 2 mostra o propósito do homem para liderar sua família por cuidar, proteger e prover. Na Sua soberania, Deus deu para o macho autoridade para que pudesse executar este cuidado.


Depois, na criação da mulher, podemos ver o cuidado e carinho que Deus tem para com a mulher. Ela foi criada dentro do jardim, um lugar de proteção.(2.21) l Chegando no Gen 2.18 podemos ver o propósito de Deus na vida da mulher. Imediatamente depois de dar ordens para o homem, Deus declarou: "Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda".


Essa palavra “auxilie” vem da palavra em Hebraico “ezer” que é usado com respeito a Deus, quem é nosso Ezer. De 128 vezes que aparece esta palavra nas escrituras, 30 vezes é Deus resgatando, salvando nos momentos de guerra. Mulheres, temos o grande privilegio de ser “ezer” ajudando os homens a cumprirem os propósitos de Deus. Deus não nos criou desta forma para criar competição nem guerra entre homens e mulheres. Mas fomos criadas para os auxiliar para que o plano de Deus seja feito. Não somente isso, fomos feitos para corresponder aos homens. Gosto de pensar na dança de salão, onde a mulher corresponda a liderança do homem. Ele não a força para o seguir. Mas a mais que ela segue a liderança dele, a mais linda a dança fica. O foco não é nem ele nem ela; os dois cooperam para que a beleza da dança seja destacada. Da mesma forma, quando o homem lidera e a mulher corresponda, chama atenção para a beleza do Senhor, nosso Criador. Que privilégio temos para participar neste propósito!


Infelizmente, o pecado entrou na cena em Genesis 3. Essa guerra entre os sexos verdadeiramente começou quando a primeira mulher deu ouvidos ao Satanás, e tomou decisões não devidas. Desde então, Satanás tem tentado a destruir os descendentes dela. Nossas lutas verdadeiras não são contra os homens, mas contra aquele que quer destruir a próxima geração de adoradores de Jesus.


Genesis 3.14-19 nos ensina sobre as consequências do pecado, mostrando que as consequências do pecado correspondam aos propósitos pelos quais fomos criados.


Então o Senhor Deus declarou à serpente: "Já que você fez isso, maldita é você entre todos os rebanhos domésticos e entre todos os animais selvagens! Sobre o seu ventre você rastejará, e pó comerá todos os dias da sua vida.

"Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar".


À mulher, ele declarou: "Multiplicarei grandemente o seu sofrimento na gravidez; com sofrimento você dará à luz filhos. Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará".


E ao homem declarou: "Visto que você deu ouvidos à sua mulher e comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida.

Ela lhe dará espinhos e ervas daninhas, e você terá que alimentar-se das plantas do campo. Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó e ao pó voltará".

Satanás, que era o mais elevado das criaturas, agora seria o mais baixo. Quem derrubou a mulher seria derrubado pela descendente da mulher. O homem, que foi feito para trabalhar e cuidar da terra, agora sofreria no trabalho dele. E a mulher sofreria na área relacional dela maternal e conjugal. Na vida toda as mulheres sofram com gravidez—na mocidade com cólica, com TMP, na gravidez, depois do nascimento dos filhos, e este sofrimento e preocupação continua para sempre, incluído na chegada nos netos.


Mas essa guerra entre os sexos está mais visível na consequência do pecado na vida matrimonial. Presta atenção no final do Gen 3.16. “Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará".


Esta frase “seu desejo será para o seu marido” significa que agora, em vez de corresponder a liderança do homem, deixando a “dança da vida” bela, ela vai querer dominar o homem. Ainda como ajudadora, agora pela natureza pecaminosa, ela vai tentar manipular e controlar seu marido, com motivos bons e motivos egoístas. Este desejo de dominar se manifesta na falta de respeito, na maneira de falar, olhar e responder. Nos achamos mais certas, corretas, espirituais que eles. Mas isto é puro engano. Nossa natureza nos deixa cega. Acreditamos na mentira do Satanás, que somos melhores que os homens. Infelizmente, o homem, por ser mais forte e tendo este desejo de liderar distorcida pela natureza pecaminosa, dominará a mulher, seja agressivamente ou passivamente. Desde então, em vez dos dois juntos dominarem o mundo como Deus ordenou, a guerra entre os sexos começou, e continua até hoje--ele a dominando, e ela querendo o dominar.


A revolução contra a perspectiva bíblica da mulher tomou conta da realidade de mulheres e nem percebemos o quanto entrou no nosso dia a dia. As palavras que definam mulheres sucedidas hoje são: autoconfiante, poderosa, altamente individualista, direcionada a carreira profissional, ambiciosa, audaciosa, impetuosa, desafiadora. A atitude moderna na sociedade incentiva raiva, amargura, ressentimento, independência, arrogância, jogando a mulher contra o homem. A masculinidade é desvalorizada. Estes valores modernos são colocados acima de sacrifício, serviço, submissão, respeito e humildade. Em resumo, as formas de pensar são totalmente contra a Palavra de Deus e a beleza da ordem que Ele criou. A revolução feminista transformou o modo que a nossa cultura vê a mulher, a maternidade, o casamento e os padrões morais. Nenhum homem, mulher ou criança de hoje ficou ileso. Para poder voltar ao plano lindo de Deus, temos que lembrar que nossos inimigos não são os homens. O inimigo é Satanás.


Deus entrou em ação. Em Gen. 3.21-24 levou roupa para o casal para cobrir sua vergonha e começou a desdobrar Seu plano de salvação. Deus quer mudar nossa historia, não somente no céu! Ele quer mudar essa historia agora, em nós!


Como? Ele nos deu o padrão nas escrituras. Ele quer que sejamos figuras (modelos) da graça dele –igreja/Cristo em vez de ser figuras de guerra! (Efes 5). Podemos cumprir essa ordem como mulheres sejamos solteiras e casadas por valorizar o propósito pelo qual fomos criadas, como algo lindo! Por valorizar o casamento e a família, por valorizar os homens, criados na imagem e semelhança de Deus, admirando e apreciando o desejo dos homens para trabalhar e conquistar—em vez de criticar; admirando o desejo dos homens em liderar e proteger. Devemos ser ajudadoras que correspondam, respeitando as diferenças entre o homem e a mulher e sendo gratas pelo cuidado de Deus para com as mulheres.


Você está pronta para dizer “Sim, Senhor! Quero refletir sua imagem”? O resultado vai destacar a beleza de Cristo e a igreja. Vamos chamar atenção para Deus para que ele seja honrado através de nós!


Diane Ellis


Missionária americana servindo a mais de 20 anos no Brasil. Casada com o pr. Dr. Mark Ellis e mãe de cinco filhos, 3 noras e 8 netos. Seu ministério foca o mentoreio de mulheres mais novas.

Diane é escritora do Mulher da Palavra e da palestras em igrejas sobre feminilidade bíblica.

328 visualizações

11 4412-6679

"FALA COM SABEDORIA E ENSINA COM AMOR."

Proverbios 31:26