• Mulher da Palavra

Uma olhadela no Salmo 90



Recentemente meu marido estava pesquisando sobre sua genealogia e me fez comentário...”Notei alguma coisa dos meus antepassados. Todos são mortos.” Respondi com um sorriso e me lembrei de que Salmo 90, onde nos versos de 3-6 fala muito ao nosso respeito: “Fazes os homens voltarem ao pó, dizendo: "Retornem ao pó, seres humanos! ... são breves como o sono; são como a relva que brota ao amanhecer; germina e brota pela manhã, mas, à tarde, murcha e seca.”


Nesta época em que estamos vivendo, somos lembradas que nossa vida é passageira. No versículo 10 lemos "os anos de nossa vida chegam a setenta, ou a oitenta para os que têm mais vigor... pois a vida passa depressa, e nós voamos!”


No meio de tanta atividade que nem dura por um dia, como: casa arrumada, comida preparada, louça e roupa lavada, e muito mais, somos tentadas a desanimar por pensar que não vale a pena investir nessas atividades tão passageiras. Certamente queremos por algo permanente.


Mas posso dizer sem nenhuma dúvida que seu investimento nos seus filhos biológicos ou espirituais, conta como ouro aos olhos de Deus; seu investimento nestas vidas não vai murchar ou secar.


O resto do Salmo explica o porquê. O nosso desafio é que aprender a “contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria” (v 12) E podemos pensar em quais são as características de um coração sábio? O restante deste Salmo nos responde. Ele destaca 4 itens:


1) Buscamos nosso satisfação no amor leal do Senhor, que não é passageiro " Satisfaze-nos pela manhã com o teu amor leal" .


2) Alegramos nisto todos os dias "todos os nossos dias cantaremos felizes" , ainda nos dias difíceis "Dá-nos alegria pelo tempo que nos afligiste, pelos anos em que tanto sofremos".


3) Podemos ver o que Deus está fazendo em nossas vidas " Sejam manifestos os teus feitos aos teus servos." Não focamos na impermanência dos nossos feitos todos os dias, mas reconhecemos que Deus pode pegar o que é passageiro e fazer que essas coisas tenham efeitos permanentes.


4) Nossos filhos/filhas possam ver o esplendor do Senhor "..e aos filhos deles o teu esplendor!"


Minhas queridas irmãs, a bondade do nosso Deus Soberano está sobre nós! Olha como este capítulo termina: “Consolida, para nós, a obra de nossas mãos; consolida a obra de nossas mãos!” (vs. 17)


Essa palavra “consolidar” significa estabelecer, cimentar, ou seja “deixar permanente”!!! Deus é tão misericordioso, tão bondoso, que pega o nosso insignificante trabalho, como trocar fraldas, arrumar a casa, consolar um filho chorando, encorajar uma irmã ou orar com alguém, e torna isto em algo permanente.


Nossas vidas são curtas, sim, nossos dias estão cheios de atividades que parecem não ser importantes. Mas se temos corações sábios que entendem que as obras das nossas mãos podem resultar em algo permanente, podemos afirmar junto com Davi em Salmo 90.1, “Senhor, tu és o nosso refúgio, sempre, de geração em geração...de eternidade a eternidade tu és Deus.”

Deus é permanente, e nos chama para entrar no plano dele de sermos mães, sejam biológicos ou espirituais para investir no que é eterno.

Diane Marie Elis

Missionária americana servindo a mais de 20 anos no Brasil. Casada com o pr. Dr. Mark Ellis e mãe de cinco filhos, 3 noras e 8 netos. Seu ministério foca o mentoreio de mulheres mais novas.

Diane é escritora do blog Mulher da Palavra e da palestras em igrejas sobre feminilidade bíblica. Também é representante no Brasil do ministério Revive our hearts.


Pintura de Jean-Honoré Fragonard - A Young Girl Reading.

0 visualização

11.4412-6679

"FALA COM SABEDORIA E ENSINA COM AMOR."

Proverbios 31:26